viernes, noviembre 25, 2016

BRASILSilmara Conchão teme fim de políticas para mulheres em Sto. André

A secretária Silmara Conchão, fala sobre a importância da permanência da Secretaria de Políticas para as Mulheres na realização de um trabalho incisivo na aplicação das políticas públicas voltadas para a população feminina.

Silmara Conchão teme fim de políticas para mulheres em Sto. André
Por: Jessica Marques (jessica.marques@abcdmaior.com.br)
Para atual secretária da Pasta, o combate da violência doméstica e sexual ainda é desafio
A secretária de Políticas para Mulheres de Santo André, Silmara Conchão, teme o fim da Pasta e de ações de combate a violência doméstica e sexual. Na visão de Silmara, o trabalho deve continuar para que toda mulher conheça e busque os próprios direitos.
Descrição: Silmara acredita que trabalho deve continuar. Foto: Andris Bovo
Silmara acredita que trabalho deve continuar. Foto: Andris Bovo
No primeiro mandato de existência da secretaria, criada em 2014, a estratégia foi mostrar que a violência doméstica e sexual é uma realidade na cidade. “Ainda é um desafio que as mulheres conheçam os direitos e os busquem”, disse Silmara.
O próximo passo, conforme a secretária, seria conscientizar desde a infância sobre algumas atitudes que incitam a violência. “Conseguimos mexer como nunca antes na área de Educação, onde fizemos formação e fortalecimento dos professores para identificar casos de violência”, relembrou.
Outra ação importante mencionada por Silmara seria a reforma e ampliação do Vem Maria. Trata-se de um centro de apoio à mulher em situação de violência doméstica. No local, há assistência psicossocial e jurídica.
Em nota, o prefeito eleito Paulo Serra (PSDB) comprometeu-se com a causa, mas não garantiu a permanência da Secretaria no próximo governo. “Estamos fazendo uma reforma administrativa que será apresentava em dezembro. Todas as secretarias estão sendo estudadas para avaliar aquelas que manteremos e as que serão extintas ou unificadas. Independente de ter uma secretaria ou não, o trabalho de politicas publicas às mulheres sera mantido e qualificado”, disse.
Na visão de Silmara, a importância de manter a Secretaria de Política para Mulheres é a forma de atuação. “Como Secretaria, a gente consegue trabalhar de forma incisiva”, disse. “Eu já fui assessora dos direitos da mulher com status de gerência. Eu não sentava na reunião do secretariado e tinha menor poder de articulação para desenvolver as ações”, explicou.
RESULTADOS
Silmara pontuou também a eficiência do programa E Agora, José?, que realiza um trabalho socioeducativo com agressores de mulheres. A ação é realizada em parceria com o Fórum de Justiça. “Em dois anos, não tivemos reincidência”, disse.
Além disso, no trabalho realizado nas escolas, a secretária afirmou que diversos casos de violência doméstica foram descobertos na família dos alunos, funcionários e professores. Todos os casos foram assistidos.


0 Comments:

Publicar un comentario

<< Home